Pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra grandes diferenças no índice de analfabetismo entre pessoas brancas, pretas e indígenas no estado do Acre.

banner faz mais - Foto: Reprodução

O estado enfrenta um desafio persistente no combate ao analfabetismo. Segundo dados recentes divulgados pelo IBGE, as taxas diferem significativamente entre as etnias que compõem a população acreana.

De acordo com o estudo, a taxa geral de analfabetismo no estado é de 12%, revelando um cenário preocupante. No entanto, aproximadamente 4,3% das pessoas brancas com 15 anos ou mais no Acre são analfabetas, enquanto o índice entre a população preta é de 10,1%.

Já entre os indígenas, a taxa de analfabetismo chega a 16,1%, sendo a mais alta entre as etnias pesquisadas.

Idosos indígenas representam a maioria de pessoas sem alfabetização – Foto: Cedida

A equipe do Portal Norte conversou com a coordenadora de estatísticas do IBGE no Acre, Lara Esteves, e apresentou os dados do último Censo Demográfico do estado, entre os anos de 2010 e 2022.

“Essas estatísticas demonstram a necessidade de investimento em ações direcionadas para cada grupo étnico, visando reduzir as desigualdades educacionais presentes no estado. Se compararmos ao ano inicial do levantamento, a alfabetização melhorou muito, porém ainda precisa de uma atenção nas desigualdades étnicas como cor e etnia”, destaca a coordenadora do IBGE.

O maior índice de analfabetismo no Acre se encontram nos municípios mais distantes e isolados. A falta de acesso pode refletir na educação de qualidade.

Novamente quando se compara os dados iniciais do levantamento realizado, ações de alfabetização melhoraram seus índices, podendo se atribuir aos programas de educação voltado para idosos que não tiveram acesso ao ensino regular.