Em meio a recordes de casos de dengue no Brasil, nenhuma morte pela doença foi registrada nos 15 municípios do estado este ano. Porém, 1.434 casos de dengue em Roraima foram notificados pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), em 2024.

Banner Obras Acre 300x225

Segundo o último Boletim de Monitoramento Epidemiológico de Arboviroses há 1 óbito em investigação no estado, de acordo com a Coordenadoria Geral de Vigilância em Saúde.

Ainda conforme o documento, existe predomínio do vírus dengue sorotipo 3 (DENV3) em 70% dos casos detectados pela pasta.

Neste sentido, 61% dos casos prováveis, são de pessoas residentes no município de Boa Vista. Com isso, 54% dos casos prováveis são do sexo feminino.

O levantamento mostra ainda que 40,9% dos casos prováveis estão na faixa etária de 20 a 39 anos e 15% dos casos estão na faixa etária de 1 a 14 anos.

Por isso, o comunicado da Sesau ressalta que a incidência de casos prováveis de dengue em Roraima está dentro dos casos esperados para o período, considerando a série histórica. 

No município de Boa Vista, porém, este número se mantém acima do limite superior de casos esperados para o período

No ano passado, foram 3.086 casos notificados de dengue em Roraima, 518 de Chikungunya e 306 ocorrências de Zika. 

Outras arboviroses em Roraima

De acordo com o levantamento da Secretaria, também existem 247 notificações de Chikungunya e 41 de Zika em todo o estado.

Quanto à Chikungunya, do total apresentado, 1 caso foi confirmado e outros 30 são considerados prováveis. Ao todo, 217 foram descartados.

Em relação à Zika, a Sesau confirmou 1 caso. Além disso, 40 registros foram descartados.

Quais os sintomas da dengue?

A maioria dos doentes se recupera da dengue, mas parte deles podem progredir para formas mais graves. Chikungunya e Zika possuem sintomas semelhantes aos da dengue.

Por isso, o paciente que apresentar febre de 39°C a 40°C e, ao menos, duas das seguintes manifestações – dor de cabeça, prostração, dores musculares e/ou articulares e dor atrás dos olhos – deve procurar atendimento médico.

No entanto, o Ministério da Saúde alerta que, após o período febril, o indivíduo deve ficar atento, pois, mesmo com diminuição da febre, pode haver piora no quadro de saúde.

dengue e roraima
Larvas do mosquito transmissor da dengue – Foto: Agência Brasil

Fonte: Secretaria de Estado da Saúde de Roraima e Ministério da Saúde