A Polícia Civil de Roraima (PCRR) prendeu nesta quarta-feira, 24, G.L.V., de 53 anos e L.L.R.S., de 35 anos, por homicídio contra o agricultor Jânio Bonfim de Souza, de 57 anos, e na tentativa de homicídio em Roraima contra sua esposa, F.G. S., de 50 anos. 

Banner Obras Acre 300x225

A mulher está internada em estado grave no Hospital Geral de Roraima (HGR).

O crime, conforme o delegado titular do município, Ronaldo Sciotti, ocorreu na manhã desta terça-feira, 23, na vicinal do Surrão.

Os suspeitos do homicídio em Roraima, e mais dois comparsas, foram até à fazenda das vítimas, invadiram a residência deles e efetuaram os disparos contra o casal.

Ainda segundo o delegado, um dos vizinhos da propriedade ouviu o barulho dos tiros e, logo em seguida, recebeu uma ligação de um dos trabalhadores das vítimas relatando o ocorrido e pedindo socorro.

“Foi então que ele se deslocou até a casa e ainda encontrou Jânio com vida. No local, a vítima ainda disse quem eram as pessoas que atentaram contra sua vida”, disse o delegado. 

De acordo com Sciotti, a testemunha afirmou que colocou as duas vítimas em seu carro e os levou para o HGR, em Boa Vista. 

No hospital, o homem foi atendido, mas não resistiu aos ferimentos. 

Após o crime, os agentes da delegacia iniciaram as investigações e apuraram que a mesma testemunha que prestou socorro ao casal, também foi ameaçada pelos quatro homens.

A testemunha e o agricultor haviam combinado de fazer uma plantação de feijão em uma parte da terra. 

Na segunda-feira, 22, a testemunha olhava o local onde fariam a plantação, quando chegaram os quatro homens e um deles estava armado com uma pistola calibre 380.

“Eles foram na propriedade e encontraram a testemunha que é um policial militar da reserva. Eles fizeram a ameaça afirmando que o casal havia invadido as terras deles e, logo depois, foram embora”, relatou o delegado.  

De acordo com o relato da testemunha, que ainda chegou a conversar com o agricultor sobre as ameaças, o homem afirmou que a terra lhe pertencia e estava toda documentada.

“A vítima disse a essa testemunha que era dono da terra e que tinha toda a documentação comprobatória, mas que já tinha recebido outras ameaças anteriormente dos suspeitos e, inclusive, registrado um Boletim de Ocorrência dessas ameaças”, disse o delegado.

Com base nessas informações, os policiais iniciaram as investigações e conseguiram localizar dois dos suspeitos e prendê-los em flagrante delito por homicídio, na manhã desta quarta-feira, 24.

Segundo o delegado, as investigações apontaram que os dois homens estiveram numa loja e compraram munição e também estavam juntos quando as vítimas tiveram suas terras invadidas e foram baleadas.

Conforme a PCRR, diligências estão em andamento para localizar os outros dois homens que continuam foragidos.

Após a prisão, os homens foram interrogados pelo delegado, acompanhados de um advogado, e usaram o direito constitucional de somente falar em juízo.

Eles foram encaminhados ao IML (Instituto Medicina Legal) onde passaram por exames de integridade física e serão apresentados nesta quinta-feira, 25,  na Audiência de Custódia.

Viatura da PCRR – Foto: PCRR

Recentemente, a PCRR também prendeu suspeitos de homicídio nos municípios de Boa Vista e Alto Alegre.

Fonte: Polícia Civil de Roraima