A Polícia Civil de Roraima apreendeu um carregamento ilegal de meia tonelada de cobre. No momento da apreensão, material era colocado em um caminhão baú, juntamente com outras sucatas. Apreensão ocorreu na tarde de terça-feira, 23.

Banner Obras Acre 300x225

O carregamento foi interceptado pela equipe do Grupo de Resposta Imediata (GRI) após uma denúncia anônima efetuada na Delegacia Geral da PCRR.

Ao chegar no local, um estabelecimento de sucata na Av. Manoel Felipe, no Bairro Asa Branca ,por volta das 15 horas, a equipe encontrou um caminhão Mercedes, sendo carregado com paletes de latas de alumínio prensadas.

Apreensão ocorreu nesta terça-feira, 23 - Foto: PCRR
Apreensão ocorreu nesta terça-feira, 23 – Foto: PCRR

Questionado sobre a denúncia de carregamento ilegal de cobre, o proprietário, G. N. S., permitiu que equipe averiguasse o conteúdo do caminhão, como explica Cândida Magalhães, Diretora do Departamento de Polícia Judiciária do Interior (DPJI) da Polícia Civil de Roraima.

“Após uma minuciosa inspeção, descobriu-se que, além das latas de alumínio, havia uma quantidade significativa de cobre descascado e em pedaços de cabos, sem procedência declarada”, disse a diretora.

Diante da evidência do crime, todo o material, totalizando 456 Kg de cobre e 190 Kg de cabos de alumínio, foi apreendido.

Além disso, o caminhão baú utilizado para o transporte e os responsáveis, como o dono do estabelecimento e o motorista A. R. M. N., foram encaminhados ao 5º Distrito Policial.

Os envolvidos foram ouvidos e liberados em seguida, já o material apreendido foi encaminhado para análise pericial.

Polícia Civil de Roraima apreendeu 10kg de skunk em Boa Vista na semana passada

Polícia Civil de Roraima apreendeu, em Boa Vista – Roraima, aproximadamente 10kg de skunk. As investigações de tráfico de drogas em Roraima resultaram na prisão de L. G. L. S., de 21 anos, nesta terça-feira, dia 16, no Bairro Aparecida. 

A droga, considerada a “super maconha”, estava guardada em uma residência localizada no Bairro Canarinho.

A delegada titular da Delegacia de Repressão à Entorpecentes (DRE), Francilene Vargas, disse que as investigações para esclarecer a participação do investigado no crime ocorrem desde o início deste mês.