O nome da “professora tiktoker” voltou aos holofotes após internautas especularem, desde o dia 13 de abril, que a escola a qual leciona é fictícia.

A professora de inglês Cibelly Ferreira ganhou notoriedade nas redes sociais após viralizar na internet com vídeos em sala de aula.

+ Envie esta notícia no seu WhatsApp

+ Envie esta notícia no seu Telegram

Em seu conteúdo, a professora dança as músicas que estão em alta na plataforma ‘Tiktok’ junto com seus alunos.

Um dos vídeos da ‘professora tiktoker’, publicado em dezembro de 2022, possui 72.6 milhões de visualizações.

Após mais vídeos ganharem grande repercussão, a influenciadora Brenda Safra investigou o CNPJ da escola da ‘professora tiktoker’.

Farsa?

Brenda Safra, popular no Twitter, com mais de 80 mil seguidores, investigou o caso a partir de suas próprias desconfianças.

A influenciadora iniciou o ‘fio’ destacando que investigou o caso a partir do que tinha acesso para pesquisar, como o CNPJ da escola.

A consulta ao número designado pela Receita Federal para empresas é pública, portanto qualquer pessoa pode ter acesso às informações expressas.

Para acessar as informações básicas de um CNPJ, basta consultar a plataforma do Governo.

Nessas informações básicas, é possível identificar em nome de quem o CNPJ está ativo e também qual serviço presta.

A influenciadora Brenda Safra identificou que o CNPJ da escola ativo e ainda no nome da ‘profesora tiktoker’.

Entretanto, o que intrigou a influenciadora foi o cadastro como prestador de serviços relacionados a ‘cinematográfica’.

Com essas informações, os internautas especulam que o local, atualmente, não preste mais serviços de educação de idiomas.

A suspeita é que a escola seja apenas um cenário para a ‘professora tiktoker’ produzir os vídeos virais.

RELACIONADAS

+ Playboy lança plataforma digital visando competir com o OnlyFans

+ Musa do OnlyFans diz que foi vítima de ‘gostosofobia’ após ser expulsa de mercado nos EUA

+ VÍDEO: modelo do Onlyfans mostra antes e depois de plásticas no valor de R$ 315 mil

Onlyfans da professora tiktoker

Outra polêmica envolvendo Cibelly é a conta pessoal no Onlyfans, que a veicula a imagem de professora.

Os internautas dizem que o comportamento da professora tiktoker reforça a ‘fetichização da profissão’.

Ao Metrópoles, a psicopedagoga e sexóloga Carolina Freitas apontou prejuízos na atitude da professora tiktoker.

Conforme a especialista, o conteúdo de Cibelly é problemático, pois é direcionado a um público inadequado ao teor da mensagem.

@cibellyferreira_

A prof tá morrendo de saudade da roça ♥️ #professora #foryou #cibellyferreira @zefelipe

♬ som original – LP 🎙

“A sexualização acontece de fora para dentro, ou seja, não é um processo natural da criança, tampouco do adolescente, e sim uma manobra que ‘adultiza’ e sensualiza. É uma violação dos direitos sexuais de adolescentes”, alerta a psicopedagoga.

Alguns internautas especulam que Cibelly usa da imagem de professora para estimular um fetiche a trair público para o OnlyFans.

*Sob supervisão de André Meirelles