Uma aluna da rede pública de ensino de Manaus percebeu que era vítima de estupro, supostamente pelo próprio pai, após uma aula de educação sexual.

Banner Obras Acre 300x225

A escola onde o caso desdobrou-se fica localizada no bairro Compensa, zona Oeste da capital amazonense.

A aula de educação sexual inclusive integra a campanha “Maio Laranja“, que chama atenção para a exploração e o abuso sexual infantil.

A vítima tem 12 anos e teria ficado desesperada ao perceber a situação em que se encontrava. Ela era tida como desaparecida pela família, mas está sob os cuidados do Conselho Tutelar desde o episódio.

O gestor da unidade de ensino concedeu entrevista exclusiva à TV Norte nesta quinta-feira (16). Segundo ele, a vítima foi encaminhada ao hospital para constatar os abusos e, desde então, não voltou para a escola.

Ela mora com o pai, principal suspeito de cometer o crime, enquanto a mãe supostamente reside em Rondônia. Apesar da denúncia e da repercussão do caso, ninguém ainda foi preso e não há informações sobre o paradeiro do suspeito.

Vale lembrar que, de acordo com a Lei 12.015 de 2009, a pena para a prática de estupro de vulnerável é a prisão. O período varia de oito a 15 anos de reclusão.